Eleições 2018: Carta Aberta a todo Católico, Cristão e Cidadão de Bem
TOPSHOTS The Brazilian flag is seen at the base of the statue of the Christ the Redeemer on top of Corcovado hill in Rio de Janeiro, Brazil, on June 12, 2014, the day of the start of the 2014 FIFA World Cup in Brazil. AFP PHOTO/BEN STANSALLBEN STANSALL/AFP/Getty Images

O Centro Anchieta, composto por leigos católicos, aos quais “compete, por vocação própria, buscar o Reino de Deus, ocupando-se das coisas temporais e ordenando-as segundo Deus (1)”, vem aqui manifestar-se em relação à importância, gravidade e necessidade de boas escolhas nas eleições do próximo 7 de outubro de 2018.

  1. Considerando que vivemos em um país que se diz democrático, onde o voto é um dever e um direito do cidadão, que deve ser exercido de maneira livre enquanto escolha, portanto, responsável e consciente;
  1. Considerando que todos os membros de uma sociedade dita democrática, independente de religião, raça ou opinião, devem subordinar-se à LEI MORAL OBJETIVA, para colaborar com o bem comum da sociedade e repelir todo tipo de ameaça que fira a essa justa lei;
  1. Considerando que a missão do Estado é servir o homem e não o contrário;
  1. Considerando que a maioria dos partidos e candidatos atualmente não se subordina à LEI MORAL OBJETIVA, em contradição com o princípio do bem da pessoa humana e do bem comum da sociedade;
  1. Considerando que são critérios fundamentais do cristão e do cidadão de bem para discernir entre os partidos e candidatos idôneos:
  • Sua posição clara e manifesta contra o aborto e em defesa da vida humana desde a sua concepção até seu término natural;
  • Sua posição clara e manifesta contra a ideologia de gênero e contra a doutrinação comunista nas escolas, universidades e demais centros e expressões culturais;
  • Sua posição clara e manifesta contra a intromissão do Estado em assuntos que dizem respeito à família, como o direito natural da educação dos filhos por parte dos pais;
  1. Considerando, a orientação do Catecismo da Igreja Católica – CIC (vide parágrafos 2424, 2425), contrária aos ideais socialistas, comunistas e liberais, cujos partidos, tais como os citados abaixo, defendem abertamente o materialismo ateu, o laicismo, o aborto, a eutanásia, a ideologia de gênero e o uso de drogas, ou hesitam em se posicionar clara e contrariamente sobre essas questões inegociáveis:

PT (Partido dos Trabalhadores – 13);

PPS (Partido Popular Socialista – 23);

PDT (Partido Democrático Trabalhista – 12);

PSB (Partido Socialista Brasileiro – 40);

Rede (Rede Sustentabilidade – 18);

Psol (Partido Socialismo e Liberdade – 50);

PV (Partido Verde – 43);

PCB (Partido Comunista Brasileiro – 21);

PCdoB (Partido Comunista do Brasil – 65);

PCO (Partido da Causa Operária – 29);

PSTU (Partido Socialista dos Trabalhadores Unificados – 16);

PPL (Partido Pátria Livre – 54);

PMN (Partido da Mobilização Nacional – 33);

PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira – 45);

Novo (30); e

MDB (Movimento Democrático Brasileiro – 15).

 

  1. Considerando que o católico, com risco de pena de excomunhão, não pode votar em candidatos e partidos que defendem o aborto e a eutanásia (vide parágrafos 2270, 2271, 2276, 2277 do CIC); e
  1. Considerando que a legítima defesa é um direito e decorre da Lei Natural, conforme parágrafos 2264 e 2265 (CIC), e 502, 504, 508 do Compêndio da Doutrina Social da Igreja.

 

Dada a penosa realidade, exposta acima, a justa razão deve adotar o critério do MAL MENOR quanto à definição do voto. Deus nos permite levar em consideração este princípio para que não tenhamos um MAL MAIOR, conforme ensinam Santo Tomás de Aquino e Santo Afonso Maria de Ligório.

Recomendamos o acesso ao Método PPP (Partido, Passado, Propostas), disponível no site http://www.providaanapolis.org.br/index.php/todos-os-artigos/item/575-eleicoes-2018-e-o-metodo-ppp, para auxiliar a escolha de candidatos, conforme as considerações acima e o critério do Mal Menor, quando aplicável.

Por fim, relembremos a batalha de Lepanto, ocorrida em 7 de outubro de 1571, na Grécia, onde os cristãos venceram definitivamente os turcos. As forças cristãs eram minoria, os turcos tinham cerca de trezentos barcos de guerra no mar da Grécia, mas, por ação de Nossa Senhora, milagrosamente, as forças turcas foram aniquiladas.  A vitória coube aos cristãos, que ao grito de “Viva Maria”, hastearam a bandeira de Cristo (2).

Que no próximo 7 de outubro, não por acaso, dia de Nossa Senhora do Santo Rosário, nossa Nação esteja sob a proteção de Seu Manto Sagrado!

Viva Cristo Rei!

 

1 Concílio Vaticano II, Lumen gentium, n. 31.

2 https://cleofas.com.br/voce-conhece-a-historia-da-batalha-de-lepanto/

Somos uma iniciativa de fiéis católicos que, tendo como modelo São José de Anchieta, visa promover a cultura católica nos mais variados âmbitos da vida do homem, especialmente por meio de uma sólida formação intelectual e espiritual voltada para a busca da santidade conforme a radicalidade do evangelho e a índole da Santa Igreja.

Deixe uma resposta

Fechar Menu
×

Carrinho