Eu verei o Triunfo do Imaculado Coração!

São Luís Maria suspirava ansiosamente pelo dia em que as almas se renderiam à Virgem Santa e a fariam Senhora e Rainha: “Quando é que as almas respirarão Maria como os corpos respiram o ar?!” (TVD § 217). Respondendo numa afirmativa clara e categórica, escreve: “Esse tempo só virá quando a Devoção que ensino for conhecida e praticada” (ibid.). Assim, os Escravos de amor a Maria podem nutrir o desejo, tanto quanto a sã esperança o permitir, de eles mesmos serem partícipes do Triunfo do Imaculado Coração.

Ao que se parece, este episódio do porvir de nossa história não se dará tomando os fiéis de surpresa; mas em sentido contrário, será o auge de uma esperança que os bons filhos da Virgem Mãe terão vivido e pela qual terão enfrentado mundo e hostes infernais.

Nem temos razões para pensar que será daqui a séculos, já que as mensagens de Fátima lançam avisos para a Igreja e o mundo do passado e futuro que se supõem compartilhar certo grau de contemporaneidade; e a Senhora do Rosário deixou-nos apelos de cumprimento imediato.

É precisamente nestes últimos tempos que aquela inimizade entre a Mulher e a Serpente, decretada por Deus no paraíso terrestre, se fará mais evidente e voraz (cf. TVD § 51). Como profetizado, a Serpente tem armado ciladas e atacado o calcanhar da Mulher, seu ponto mais fraco e vulnerável (cf. Gênesis 3, 15). Em Maria não há, em sentido estrito, qualquer ponto de fragilidade; se, entre todas as suas propriedades, Ela possui algo de débil, então somos nós mesmos, pecadores, a sua debilidade. Cada um pode dizer de si: “por haver tomado a mim como seu filho, eu sou o único defeito de Maria!”

Mas, eia, que a Senhora dos Anjos há de pisotear a cabeça daquela maldita Serpente com o calcanhar que outrora esta Lhe atacava; isto é, para maior humilhação de Satanás, os filhos justos, que sucumbiram tantas vezes aos conselhos dos demônios, serão eles mesmos o calcanhar com o que a Santíssima Virgem esmagará o Inimigo e trará a vitória de seu Filho (cf. TVD § 54).

E para preparar e produzir as maravilhosas de seu Triunfo, que também é o anúncio do Reino de Jesus, Maria convocará seus súditos mais fiéis e resignados: “A formação e educação dos grandes santos, que hão de vir no fim do mundo, estão Lhe reservadas” (TVD § 35).  E contanto que nós entremos “com a graça e a luz do Espírito Santo, na prática interior e perfeita” da Verdadeira Devoção (cf. TVD § 55), haverá duas possibilidades: ou seremos nós a preparar o caminho desses grandes devotos, ou será nós mesmos que a Virgem convocará.

Façamos, pois, rogos à excelsa misericórdia do Senhor que o Centro Anchieta, nosso estimado apostolado, juntamente com tantos outros Centros que estão brotando pelo país sejam “fogo ardente, ministros do Senhor que atearão fogo do amor divino por toda a parte” e “flechas pontiagudas na mão da poderosa Maria para transpassarem seus inimigos” (TVD § 56).

E para já desferir nos impugnadores revolucionários um golpe irresistível, o Centro Anchieta lançou recentemente o portal A Terra de Santa Cruz, site para a instrução daqueles que querem recuperar a primeira vocação do Brasil: ser nação da realeza de Jesus! Se a graça divina prosperar em nós, e vivermos tão bem quanto possível a Escravidão de amor, teremos êxito em apressar e ver o Triunfo de Maria e Jesus!

[Sigla: TVD – Tratado da Verdadeira Devoção à Stma. Virgem.]

Deixe uma resposta

Fechar Menu
×

Carrinho